Apresentação

Apresentação
O projeto Patrimónios (PIP) e o seu programa de doutoramento (DPIP) funcionam numa base interdisciplinar, destacando-se no panorama internacional, onde a área do património é afirmadamente disciplinar. A abordagem usada apresenta uma conjugação de olhares entre a Arquitetura, o Urbanismo, os Estudos Culturais, os Estudos Literários, a História, a Antropologia e a Sociologia. Os estudantes do programa ficarão doutorados em Estudos Culturais ou Arquitetura e Urbanismo, dependendo da abordagem que imprimirem à sua dissertação.

Objetivos
A ampliação de pensamento proposta pela perspetiva dos Patrimónios, bem como a sua abordagem pós-colonial e de promoção do diálogo norte-sul, coloca este programa num patamar de excelência de reflexão, investigação e produção científica singular na Europa. Este programa, baseado na mobilidade docente e discente, pretende criar equipas de pequena e grande dimensão e massa crítica capaz de fundar um think tank na área de Patrimónios de Influência Portuguesa, olhando para o património enquanto conceito cultural e político. Em linguagem académica, converte-se nas titulações em Estudos Culturais e Arquitetura e Urbanismo, numa formação contaminada capaz de produzir consultores especializados para a execução de serviços nestas áreas.

Estudantes
De momento, os estudantes do DPIP desenvolvem o seu trabalho em missões de investigação em Angola, Brasil, Cabo Verde, Macau, Malásia, Marrocos, Moçambique, Japão, Índia, São Tomé e Príncipe, Sri Lanka, e Timor, assim como junto das comunidades falantes de português nos territórios tradicionalmente designados de emigração.
Graças aos acordos estabelecidos no processo de internacionalização iniciado em 2013 com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, os estudantes podem realizar o seu percurso em regime de cotutela, através de acordos de cotitulação, que permitem obter o grau da Universidade de Coimbra e, simultaneamente, de uma ou duas outras universidades da Rede.
A partir da terceira edição, iniciada em fevereiro de 2015, o programa de doutoramento ganhou um formato internacional, associando-se em regime de cotutela na Europa (Universidade do Algarve; Universidade de Bolonha; Universidade Paris-Ouest Nanterre La Défense); na América do Sul (Universidade Federal Fluminense, Brasil) e em África (Universidade Eduardo Mondlane, Maputo).

História
O DPIP surge do diálogo interdisciplinar entre vários investigadores do Centro de  Estudos Sociais (CES), ligando as linhas de investigação de dois dos seus núcleos  de investigação: o Núcleo de Humanidades, Migrações e Estudos para a Paz e o  Núcleo de Estudos sobre Cidades, Culturas e Arquitetura, a que se juntaram  académicos de outras instituições portuguesas e estrangeiras de diversas áreas  disciplinares.

Ver documento “História DPIP”

Documentos Institucionais:

  1. Despachos Diários da República (criação e alterações);
  2. Regulamento Doutoramento;
  3. Protocolos convénio Bolonha (PT);
  4. Protocolos convénio Bolonha (FR)
  5. Protocolos convénio Bolonha (IT);

Coordenação Científica